Roqueiro é condenado por assoar o nariz em cinegrafista

Entretenimento
Destaque
Marilyn Manson

compartilhe :

Marilyn Manson terá que pagar multa e prestar 20 horas de serviço comunitário

Nesta segunda-feira (18), Marilyn Manson foi condenado a 20 horas de serviço comunitário e uma multa por “assoar o nariz” em uma cinegrafista em um show de 2019 em New Hampshire, nos Estados Unidos.

O roqueiro de 54 anos queria comparecer por vídeo em sua audiência sobre uma acusação de contravenção. Porém, o juiz exigiu que ele estivesse no tribunal em Laconia, cerca de 48 quilômetros ao norte de Concord, a capital do estado.

Manson, cujo nome verdadeiro é Brian Warner, foi acusado de duas contravenções de agressão simples decorrentes do incidente com a cinegrafista em um show no Bank of New Hampshire Pavilion, em Gilford, em 19 de agosto de 2019.

Ele não contestou a acusação de assoar o nariz. O acordo negociado com os promotores. A promotoria concordou em rejeitar a outra acusação, que alegava que ele cuspiu na mulher. Uma declaração de não contestação significa que Manson não nega a acusação, nem admite a culpa.

Manson foi multado em pouco mais de 1,4 mil dólares (cerca de R$ 6,7 mil, na cotação atual) como parte do acordo, e 200 dólares foram suspensos. Ele precisa se manter livre de detenções e deve notificar a polícia local de quaisquer ações em New Hampshire durante dois anos.

O juiz aceitou que Manson cumprisse o seu serviço comunitário na Califórnia. Disse aos jornalistas que ele poderia optar por trabalhar com pessoas em reabilitação. Manson deve apresentar provas do seu serviço comunitário até 4 de fevereiro.

De acordo com um depoimento da polícia, Manson aproximou-se da cinegrafista Susan Fountain na área barricada do local, colocou o rosto perto da câmera dela e expeliu “um grande catarro”. Ela acabou por ficar com saliva nas duas mãos.

Mais tarde, Manson voltou a aproximar-se dela, ajoelhou-se e tapou uma narina antes de soprar um muco que caiu nos braços e nas mãos da operadora de câmera. Em uma declaração, Fountain disse que foi “a coisa mais nojenta que um ser humano poderia ter feito”.

Manson “soprou uma quantidade significativa de ranho em Fountain”, disse um sargento da polícia que analisou o vídeo do show em uma declaração juramentada. Depois disso, a imagem da câmera muda e Manson pode ser visto “apontando e rindo para Fountain enquanto ela se abaixa e se afasta”, diz o depoimento.

Na segunda-feira, o roqueiro entrou pela entrada principal do tribunal. Usava um terno e estava vestido de preto da cabeça aos pés, com óculos escuros. Identificou-se no tribunal como Brian Warner, usando uma voz suave.

De resto, apenas respondeu “sim” às perguntas do juiz sobre se compreendia o procedimento e não fez qualquer declaração. O procurador Andrew Livernois afirmou que se tratava da sua primeira infração e que não tinha antecedentes criminais. Fountain não estava presente no tribunal.

O artista, inicialmente, se declarou inocente de ambas as acusações, em 2021. Ele havia se programado para ir a julgamento em agosto. Seu advogado tinha dito que o tipo de filmagem que Fountain geralmente fazia expõe os cinegrafistas a “contato incidental” com fluidos corporais.

– É bem sabido que o desempenho do réu nos últimos vinte anos inclui atos chocantes e evocativos semelhantes aos que ocorreram aqui. A suposta vítima consentiu com a exposição a um possível contato com suor, saliva e catarro em espaços confinados – escreveu o advogado Kent Barker.

Ele também disse que Manson planejava argumentar que qualquer contato relacionado a cuspir ou espirrar não era intencional.

Se Manson tivesse ido a julgamento por essas acusações, cada uma delas poderia resultar em uma sentença de prisão de menos de um ano e uma multa de 2 mil dólares (R$ 9,7 mil, na cotação atual), se condenado.

Manson surgiu como astro musical em meados da década de 1990, conhecido tanto por gerar polêmica pública quanto por canções de sucesso como The Beautiful People e álbuns como Antichrist Superstar, de 1996, e Mechanical Animals, de 1998.

Em maio, um juiz da Califórnia indeferiu seções importantes do processo de Manson contra sua ex-noiva, a atriz de Westworld, Evan Rachel Wood, alegando que ela inventou alegações de abuso sexual e físico supostamente cometido por Manson durante o relacionamento deles e que Wood incentivou outras mulheres a acusá-lo. Manson vai recorrer dessa decisão.

A ação judicial de Manson, movida no ano passado, alega que Wood e outra mulher citada como ré, Illma Gore, o difamaram, causaram-lhe sofrimento emocional intencionalmente e afetaram sua carreira na música, na televisão e no cinema.

*AE

Veja Também

harry-styles
DestaqueEntretenimento
Cantora Marcinha Sousa Foto: Reprodução/YouTube Marcinha sousa oficial
DestaqueEntretenimento
Shopping Basket

.AO VIVO

93,5 FM