Postura do governo Lula para combater fake news se aproxima de ditadura

Notícias
Destaque
Publicado em 13 de maio de 2024, 12:55 |
Modificada em 13 de maio de 2024, 12:55
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: EFE/Andre Borges
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva Foto: EFE/Andre Borges

compartilhe :

Lygia Maria destacou que postura do governo Lula para combater fake news se aproxima de medidas tomadas por ditaduras

Em um texto publicado neste domingo (12), no jornal Folha de São Paulo, a colunista Lygia Maria criticou a forma como o governo Lula (PT) tem agido para combater o que a gestão petista diz ser “fake news”. De acordo com Lygia, as medidas adotadas pelo Executivo federal brasileiro se aproximam da postura de ditaduras como a China e a União Soviética.

Na publicação, intitulada Indignação popular não é fake news, a colunista destaca que o governo acionou “a Polícia Federal para investigar o que o povo anda falando”, mas que a apuração em questão incluiu até mesmo postagens que são mera revolta popular diante da “incompetência do poder público” e “elogios a ações de civis”.

A colunista deixa claro ainda que “tentar controlar a crítica da sociedade aos governantes ou a instituições como as Forças Armadas em momentos de calamidade pública é típico de ditaduras” e faz um contraponto ao dizer que a “eficiência de regimes democráticos vem justamente da liberdade para apontar erros de autoridades e cobrar melhorias”.

Lygia afirma também que, durante catástrofes, é normal que cobranças venham misturadas com desinformação e encerra dizendo que “o Estado brasileiro precisa conter seus laivos totalitários e, se quiser impedir falácias, deve participar do debate público, em vez de usar seu poder de polícia para perseguir cidadãos”.

Veja Também

441502528_18447264541042103_2834654972154982445_n
DestaqueEntretenimento
Shopping Basket

.AO VIVO

93,5 FM