Ana Castela se une a Alok e Hungria em “Lua”. Ouça o destaque do novo EP da Boiadeira com a letra!

Entretenimento
Destaque
Publicado em 19 de fevereiro de 2024, 09:22 |
Modificada em 19 de fevereiro de 2024, 09:22
maxresdefault

compartilhe :

Quarto Volume de "Boiadeira Internacional" tem hits e novidades

O quarto volume de “Boiadeira Internacional”, de Ana Castela, acaba de sair e seu maior destaque é “Lua”, onde a nova estrela da música brasileira canta ao lado de Alok e Hungria, em uma união dos universos do sertanejo, da música eletrônica e do hip hop.

Este é o maior destaque, mas não o único, do EP que tem as já conhecidas, e estouradas, “Boiadeira” e “Nosso Quadro” e as novas “Bonde das Boiadeiras” e “Pra Sempre Sem Ser“.

Ouça “Lua (Part. Alok e Hungria)

E confira a letra do single:

Lua
(Rodolfo Alessi / Ray Antonio / Rafael Quadros / Paulo Pires / Mateus Felix / Marco Carvalho / Hungria Hip Hop / Everton Matos / Everton Matos / Diego Ferrari / Ana Castela / Alok)

Maldade
Cê vem, passa o fim de semana e volta pra cidade
Saudade
Do love com cheiro de mato de alta qualidade

Eu tiro a bota, o chapéu, a fivela pra te enlouquecer

No céu da sua boca, onde tudo fica zen
Porque essa noite a Lua é toda nossa
Debaixo do chapéu cabe você também
Vem acabar com meu sossego na roça

No céu da sua boca, onde tudo fica zen
Porque essa noite a Lua é toda nossa
Debaixo do chapéu cabe você também
Vem acabar com meu sossego na roça

(Ô-ô-ô-ô) cabou o sossego
(Ô-ô-ô-ô) cabou o sossego

Caiu no próprio no laço
Apertou o meu braço
Ficou de perna bamba e, ainda na cama, me deu um abraço
Ela cresceu de bota, pô
E eu cresci descalço
Eu jogo em todo canto, mas foi no seu campo
que eu fiz um golaço

É que eu saio de carro às três
E eu só chego aí às seis
Minha vida era boa, talvez
Olha só o que você fez
Hoje eu não aguento um mês
Sem você num lençol xadrez
É que eu tiro sua timidez
Sua roupa e o parfum francês
Nosso caso é pra eternizar
Não vai ter De Férias com o Ex, ahn

Então atura ou surta, sujei de poeira minha Panamera
Quem vê a vida longe até acha que nós leva na brincadeira
É que o moleque da Ceilândia
colou na fazenda e comprou vários gado
Só pra ter a vista mais linda, o beijo da morena
e um cavalo selado

Eu tiro a bota, o chapéu, a fivela pra te enlouquecer

No céu da sua boca, onde tudo fica zen
Porque essa noite a Lua é toda nossa
Debaixo do chapéu cabe você também
Vem acabar com meu sossego na roça

No céu da sua boca, onde tudo fica zen
Porque essa noite a Lua é toda nossa
Debaixo do chapéu cabe você também
Vem acabar com meu sossego na roça
Vem acabar com meu sossego na roça

(Ô-ô-ô-ô) cabou o sossego
(Ô-ô-ô-ô) cabou o sossego

Ouça também o EP:

Veja Também

efesptwelve138107-1024x683
DestaqueNotícias
Shopping Basket

.AO VIVO

93,5 FM